Fase B, é um termo que Renats escolheu para definir a nova fase da sua pintura.
Nela, ele substitui a tinta a óleo pela acrílica e trabalha com referência de imagens reais, geometrizando as massas de cores, recriando figuras fragmentadas e ao mesmo tempo sintéticas em suas formas geométricas variadas.

Ao conseguir o resultado desejado em seus esboços,  ele as transfere  para a tela, valendo-se de todos os  conhecimentos geométricos adquiridos da fase anterior.

O volume adquirido com claro/escuro e o degradé, da antiga fase são desprezados.
Ele Consegue dar a ilusão de 3D, somente com nuances de cores chapadas, e incidência de claros e escuros sobre as formas.

Esta nova fase surgiu da necessidade que Renats tinha de dar às suas pinturas, cores mais aproximadas ao real, atribuindo a elas aspecto mais humano e menos "robóticos", já que a figura humana constantemente faz parte da temática de suas obras.

Anteriormente ele pintava sem estudo prévio das cores, deixando a intuição o levar. Isto lhe trazia bons resultados, mas as vezes também desastrosos.

Daí Renats sentiu a necessidade de pesquisar os matizes que compoem a imagem real para aplicá-los em suas obras.

Na fase B,  as suas pinturas são menos erméticas, isto é, são "decodificadas" mais facilmente, aproximando-se  da imagem real.

As obras da Fase B podem ser acessadas no menu acima:
" Galeria de imagens / Fase B". Confira!